[Resenha] Tudo aquilo que nunca foi dito

Tudo aquilo que nunca foi dito
Páginas: 244
Formato: 23x16cm
Preço: R$23,90
Onde comprar:
Fnac
Saraiva
Autor: Marc Levy
Editora: Suma de Letras
ISBN: 9788581050089
Ano: 2011
Gênero: Romance
Nota:
Sinopse:
Poucos dias antes do seu casamento, Julia recebe um telefonema do secretário de seu pai. Como ela já tinha previsto, Anthony Walsh - empresário brilhante, mas pai distante - não poderá comparecer à cerimônia. A ausência de seu pai em momentos importantes de sua vida não é novidade para Julia. Mas pela primeira vez, a personagem tem que reconhecer que ele tem uma boa desculpa - Anthony Walsh morreu. A ironia amarga da situação, com Julia forçada a adiar o casamento para enterrar o pai, faz aquela parecer mais uma das peças pregadas pelo destino na difícil relação entre os dois. Mas, no dia seguinte ao funeral, ela descobre, na forma de um enorme pacote deixado na porta de sua casa, que aquela não tinha sido a última surpresa de seu pai - e parte na viagem mais extraordinária de sua vida, uma oportunidade para que os dois digam um ao outro, enfim, tudo aquilo que nunca foi dito.
Finalmente, depois de uma maré de livros mornos eu peguei uma onda maravilhosa chamada "Tudo aquilo que nunca foi dito". Uma história tocante que fala sobre família, amor, perdão e reencontros.
Começamos o livro com a história de Julia, uma infografista que vive Nova York e que tem uma vida agitada, mas satisfeita com seu amigo Stanley e seu noivo Adam. Sua relação com seu pai ausente nunca foi boa, mas ela já tinha superado isso e não queria saber mais do pai em sua vida. Até que um dia ela atende a um telefonema do secretário do pai e recebe a notícia que vai mudar sua vida.
O que posso dizer do livro? Simplesmente linda a história! Marc Levy nos leva a reflexões sobre nossa própria vida e o que fazemos dela. Não pense que é um livro de auto-ajuda ou coisa do tipo porque é bem diferente disso, mas ele faz você pensar sobre seus relacionamentos e sobre os vários pontos de vista de uma mesma história. E o mais legal no processo é que ele não fala de uma coisa só, mas de muitas coisas ao mesmo tempo sem ficar forçado ou superficial, tudo é abordado com delicadeza e muita naturalidade. Desde os personagens até o cenário que se passa a história, tudo é construído pelo autor para fazer sentido na história e se entrelaçar no final. Então preste atenção a todos os detalhes, porque no final você percebe que nada estava ali por acaso. Por isso que eu amei o autor , porquê apesar de o romance ter um enredo simples ele consegue fazer com que a história ganhe vida e seja bem amarrada, coisa que poucos autores conseguem.
- Você sempre quis controlar minha vida.
- É uma doença que afeta muitos pais e, ao mesmo tempo, uma crítica bastante contraditória a alguém que é acusado de ter estado tão ausente.
Foi tão lindo de ver o relacionamento de um pai e uma filha sendo construído ao longo da história, sendo apresentado aos poucos com a lembrança dos dois, realmente encantador. Os diálogos foram engraçados e criativos e me faziam tanto rir, ficar tensa ou chorar e o final foi ao mesmo tempo esperado e inesperado (sei que pode ser uma coisa confusa, mas lendo dá para entender melhor). Mas eu não quero falar muito do livro porque se não perde o encanto, só digo uma coisa: vale muito a pena ler!
Então, deu para perceber que eu amei a história e como disse no Desejo de Domingo, estou louca para ler outros livro do Marc (olha a intimidade da pessoa...). Me digam nos comentários se leram algum livro dele ou pretendem ler, quero saber se alguém mais gostou tanto dele.

6 comentários:

  1. Li apenas um livro do autor e não gostei muito, achei meio parado. Este parece ser melhor e tenho a impressão que vou precisar de lenços.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meio parado? esse eu achei com um ritmo tranquilo... muito bom mesmo!

      Excluir
  2. Eu já estava de olho em um livro deste autor por achar a capa incrível, logo depois descobri que o enredo também me atraia... mas enfim, eu adoro histórias onde a personagem tem tem conflitos com o pai, principalmente se ele é ausente porque me identifico muito com esse tipo de enredo fazendo com que eu consiga me conectar mais rápido com o livro.

    http://worldbehindmywall.fanzoom.net/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também sou dessas que me conecto quando o assunto é relação entre os pais.

      Excluir
  3. Ainda não li nenhum livro do Marc, mas só ouço elogios ao autor, então acho que preciso 'criar vergonha' e ler algum livro dele. Tudo Aquilo Que Nunca Foi Dito parece ser um livro bem tranquilo, com uma narrativa calma e que te deixa boas sensações e reflexões, acho que pode ser o primeiro livro que eu irei ler do autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia, é um ótimo livro para se apaixonar pelo autor

      Excluir

Antes de comentar:

Adoraria saber a sua opinião, então não deixe de expor sobre o post! Mesmo querendo muito saber da sua opinião, os comentários precisam ser aprovados, para evitar comentários ofensivos e desrespeitosos.
E peço também que não peça parceria nem divulgue explicitamente o seu blog, pois temos o formulário de contato que serve para tudo isso.
E se você tem um blog, coloca um link para que eu possa visitar e deixar um comentário, mas nem sempre será possível, porém tentarei ao máximo.

Então, agora, deixe-me ouvir você :)

Perfil Perfil Image Map

 
Copyright © 2016 | Junto com Cris Lima | Layout e codificação por Cris Lima | Hospedado pelo Blogger