[Resenha] Dizem por aí

Dizem por aí
Páginas: 288
Formato: 14x21cm
Preço: R$29,90
Onde comprar:
Submarino
Saraiva
Autor: Ali Cronin
Editora: Seguinte
ISBN: 9788565765084
Ano: 2013
Gênero: YA
Nota: ★★★★★
Sinopse:
Ashley sempre foi a mais descolada da turma. Aquela garota que sabe o quer - festas e mais festas - e que, diferente das amigas, nunca gastou seu tempo sonhando com príncipes encantados. Mas tudo muda quando, um dia qualquer, ela vai ao cinema com sua melhor amiga e conhece Dylan: um garoto lindo, um pouco quieto, de olhos verdes e cabelos incríveis que acaba grudando na cabeça dela. Ashley só consegue pensar naqueles jeans justos, no ar meio desinteressado, nas pernas finas... O efeito é devastador. Mas cada vez que eles se encontram, Dylan tem uma reação diferente: quando estão sozinhos, se dão bem e conversam como amigos; quando se veem nas festas, o garoto a evita. Será que isso é só timidez? Ou na verdade ele tem vergonha de ficar ao lado de uma menina como ela? Será que, no fim das contas, ela é vista como uma garota fútil? Com esse vaivém, e sem saber como agir, Ash fica cada vez mais insegura e confusa, começa a tomar decisões erradas - quem já não saiu com um pensando em esquecer o outro? - e depois, como nunca tinha acontecido antes, se sente totalmente arrependida. Gostar de alguém de verdade estava sendo mais difícil do que parecia...
Finalmente pude ler e, depois de tanto tempo sumida (universidade acabando comigo), pude vir resenhar o segundo livro da série Garota Ama Garoto: Dizem por aí, da Ali Cronin. Este volume gira em torno da Ashley Greene (sim, igual a da saga Crepúsculo e não, não há nenhum vampiro no livro). Ash é uma garota fora do comum; não liga para a opinião dos outros, é independente, toma todas e só quer saber de sexo sem compromisso. Até então, ela estava feliz e satisfeita sendo dessa forma, mas aí ela conhece o Dylan. Amigo do primo da sua melhor amiga, Donna. O cara ideal pra ela. Seria perfeito caso ele demonstrasse que o interesse, digamos assim, era recíproco. Até o final do livro, fiquei na expectativa “ele é tímido e não sabe como falar com ela ou realmente não quer nada por concordar com o que vê/ouve e achá-la, bem, uma vadia?”. E acho que é como todos que leram esse livro devem ter ficado e quem for ler, vai ficar.
Mas Dylan – Dylan lindo e inalcançável, com um sorriso fofo, um senso de humor seco e dedos elegantes – foi a última coisa em que pensei antes de cair em um sono triste e profundo.
Apesar de ser uma garota (que se mostra) forte, independente e quase que livre de sentimentos, vemos o lado amável da Ashley quando se trata da sua irmã mais nova, Frankie, e de uma senhorinha muito agradável que ela conhece, durante a execução de um trabalho escolar. Trabalho esse que foi, digamos que, o refúgio dela durante um problema que ocorre com ela na escola e, claro, uma forma de não pensar no Dylan.

Ash passa por problemas em casa com sua irmã mais velha quase perfeita, alguns problemas na escola – como eu disse antes – que são ligados à sua reputação (ora, uma garota adepta do sexo sem compromisso, em algum momento tem que lidar com isso; infeliz realidade), além da “indiferença” do Dylan. Estes dois últimos a fazem, finalmente, tomar consciência das suas ações e revê-las. Uma consciência, inclusive, chamada Rich, que se mostra um amigo de verdade e mais maduro do que o esperado. E é nesse momento, perto do fim do ano, quando ela para pra pensar no que fazia e no que quer fazer a partir de então, que as coisas começam a melhorar na vida da Ashley. Quando, também, entendemos o Dylan (comentário aleatório: e achá-lo um cara muito, mas muito fofo). E finalmente a curiosidade se eles ficarão juntos ou não é saciada.

Bom, esse livro foi muito interessante de ler, inclusive, gostei mais do que do Nada é para sempre (primeiro volume da série). Acho que devido à personalidade da Ashley; uma protagonista forte, de opinião e engraçada com certeza é mais interessante. E, assim como o primeiro, li o livro todo em um dia, louca pra saber do desfecho Ashley/Dylan. Foi uma leitura muito leve, tranquila, divertida e fácil de fazer. Um livro, creio eu que como todos os da série, que sabe tratar dos dilemas adolescentes de forma real e sem toda aquelas chatices que vemos por aí. Terminei a leitura, sendo muito sincera, com um sorriso no rosto e louca para ler o restante. Quem gosta de YA e gostou do Nada é para sempre, vai adorar esse também, super recomendo! ;)

PS: Assim como o primeiro, Dizem por aí também tem um conto que o antecede, vocês podem baixá-lo no site da Editora Seguinte (assim como o outro conto, não é essencial que seja lido, mas é bem legal!).

6 comentários:

  1. Eu queria muito começar a ler essa série, mesmo tentando evitar ler séries. Já li muitas resenhas positivas sobre ela, inclusive a sua, e por que não arriscar?!

    Beijão,

    Caroline, do criticandoporai.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas essa é uma série pequena e os livros são tão fáceis de ler que é tranquilo, mesmo sendo série. Quando puder, e quiser, leia sim. :)

      Excluir
  2. Adorei a resenha!
    Quero muito ler o primeiro, porque gosto muito das sinopses e das capa, que são lindas, mas nunca compro.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada!! E as capas são lindas mesmo! :)

      Excluir
  3. Quero ler!!! Parece ser bacana e profundo. Foi para a lista de desejo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não esqueça que tem o primeiro volume da série, o "Nada é para sempre" :D

      Excluir

Antes de comentar:

Adoraria saber a sua opinião, então não deixe de expor sobre o post! Mesmo querendo muito saber da sua opinião, os comentários precisam ser aprovados, para evitar comentários ofensivos e desrespeitosos.
E peço também que não peça parceria nem divulgue explicitamente o seu blog, pois temos o formulário de contato que serve para tudo isso.
E se você tem um blog, coloca um link para que eu possa visitar e deixar um comentário, mas nem sempre será possível, porém tentarei ao máximo.

Então, agora, deixe-me ouvir você :)

Perfil Perfil Image Map

 
Copyright © 2016 | Junto com Cris Lima | Layout e codificação por Cris Lima | Hospedado pelo Blogger