[Livros] Beleza Perdida – resenha

Beleza Perdida
Páginas: 336
Formato: impresso
Preço: R$35
Onde comprar:
Amazon
Autor: Amy Harmon
Editora: Verus
ISBN: 9788576863748
Ano: 2015
Gênero: Romance
Nota: ★★★★★
Sinopse:
Ambrose Young é lindo — alto e musculoso, com cabelos que chegam aos ombros e olhos penetrantes. O tipo de beleza que poderia figurar na capa de um romance, e Fern Taylor saberia, pois devora esse tipo de livro desde os treze anos. Mas, por ele ser tão bonito, Fern nunca imaginou que poderia ter Ambrose… até tudo na vida dele mudar.
Beleza perdida é a história de uma cidadezinha onde cinco jovens vão para a guerra e apenas um retorna. É uma história sobre perdas — perda coletiva, perda individual, perda da beleza, perda de vidas, perda de identidade, mas também ganhos incalculáveis. É um conto sobre o amor inabalável de uma garota por um guerreiro ferido.
Este é um livro profundo e emocionante sobre a amizade que supera a tristeza, sobre o heroísmo que desafia as definições comuns, além de uma releitura moderna de A Bela e a Fera, que nos faz descobrir que há tanto beleza quanto ferocidade em todos nós.

Na minha lista das melhores leituras de 2015, Beleza Perdida está lá entre os cinco. E não é à toa. De muitas formas, o livro me emocionou, me fez chorar e refletir.

Tudo começou com a Fern, que está se formando na escola e é feia, mas inteligente e sensível. E então ela é apaixonada por quem? Sim, isso mesmo, o garoto prodígio da escola, Ambrose, um dos maiores esportistas. Ainda seguindo o clichê, a amiga bonita dela se interessa no Ambrose e pede a ajuda de Fern para escrever coisas legais. Eles acabam trocando cartas, cada vez mais profundas e pessoais, muito envolvidos. Até que ele descobre e fica irritado, achando que elas estavam rindo dele, mesmo que Fern tenha despejado tudo de si nas cartas.
- Você acha que existe alguma chance de alguém como Ambrose se apaixonar por alguém como eu?
- Só se ele tiver sorte.
Paralelamente, presenciamos um clima de tensão nos EUA por conta do atentado às Torres Gêmeas, o que acaba influenciando muito os destinos dos personagens, visto que Ambrose está naquela fase pré-formatura de não termos certeza do que queremos. Então a estrela da escola resolve se alistar no exercício e convence os resistentes amigos a o acompanhar. Antes de sua partida, ainda vai acontecer uma conexão entre Fern e Ambrose, o suficiente para que ele pense nela durante todo seu período em combate.

E quando tudo está razoavelmente bem, todos os amigos de Ambrose morrem, deixando para trás sonhos, projetos e família. E para a dor de Ambrose, ele é o único sobrevivente, porém cheio de fragmentos de bombas no corpo e principalmente rosto. E depois de inúmeras cirurgias, ele tem o rosto que antes era lindo parcialmente deformado.

Depois de meses longe, Ambrose retorna a sua cidade, porém longe do brilho de antes: seu conforto é a escuridão e um capuz. Durante a noite, ele trabalha na padaria do pai e quando o dia amanhece volta para casa. Já Fern, agora bonita, trabalha num mercado e sempre fecha a loja. Como é de se esperar, eles se encontram. Mesmo com o rosto deformado e a alma atormentada, Fern continua a amá-lo como antes. Mas como Ambrose pode aceitar coisas boas da vida se ele não se perdoou pelo acontecido, quando todos os seus amigos estavam mortos por que ele os convenceu a ir.

Ao longo de todo o livro, cada vez mais os personagens foram me tocando, porque a trama não negou dificuldades apenas para os secundários também: como uma gravidez na adolescência que se torna um casamento agressivo e conturbado e o primo de Fern que tem difteria, anda numa cadeira de rodas, tem expectativa de vida até os 21 anos e se apaixona por uma garota linda. De um jeito doloroso, a história foi se tornando cada vez mais real e todos personagens ganharam meu coração.
Ela era discretamente adorável, modestamente bonita, completamente inconsciente de que, em algum ponto entre a adolescência desajeitada e a idade adulta, havia se tornado tão atraente. E, porque ela não se dava conta, tornava-se ainda mais atraente.
Fern foi uma personagem linda desde o começo, do tipo de beleza que realmente importa, sensível, doce e amiga. Apesar de não ter a melhor aparência no início do livro e ter se tornando mais bonita depois, não focamos na beleza, mas ela se ser mais confiante. Quando Ambrose precisou, ela também foi forte, firme e fiel ao sentimento que sempre teve por ele, que a seu crédito não foi uma paixão adolescente sem fundamento. A adorei e torci muito por um bom final.

Ambrose foi o personagem que mais tinha de crescer, a própria história pedia isso dele e foi o que aconteceu. Não que ele tenha sido raso e superficial, não, ele era muito mais do que um grande lutador, e queria buscar que queria fazer da vida. Ele tinha que se fortalecer, aprender a perdoar a si mesmo e buscar viver ainda mais porque só ele estava vivo e todos os amigos iriam querer o melhor para ele. Gostei dele logo de cara e torci a cada página que tudo desse certo.
- Como sabia que eu precisava de você?
- Porque eu preciso de você.
O personagem que mais gostei foi de longe Bailey, o primo de Fern. Acho que o saber mais ou menos quanto sua vida vai durar deu a ele uma experiência de vida mais intensa e percepção de coisas pequenas. Bailey foi o personagem que não teve nem de longe as coisas que queria e nem seus sonhos realizados, mas estava firme e forte, força essa que ajudou muito o Ambrose. Em toda página que esteve ele deu uma lição de vida e reflexão. Acredito que o Bailey seria um grande amigo de Gus, de A Culpa é das Estrelas.

Ao cargo de tantos personagens incríveis, a narração de Amy foi fluida, mesmo reflexiva também leve, mas transbordando emoção, que me levou as lágrimas facilmente. É um livro para todas as idades, para todas as pessoas.

E falando em chorar, como eu chorei e como o livro me tocou. Existem leituras que você ama e existem experiências que te marcam. Beleza Perdida se encaixa bem na segunda categoria.

E se eu recomendo? Se você quer uma história superficial, não recomendo. Se você querer se emocionar, chorar e refletir, prepara o lenço e boa leitura.
Mas isso é que é legal na amizade. Não se trata de ser perfeito nem de ser merecedor. A gente te ama e você ama a gente, por isso vamos estar do seu lado.
Beijos

11 comentários:

  1. Oi Cris, tudo bem? Ai ai, sua resenha desse livro acabou comigo! Eu sou meio do contra sabe? Se vejo todo mundo falando de um livro, não leio rsrs Foi assim com Beleza Perdida, nunca me dei ao trabalho de ler a sinopse, mas parei aqui pra ler, e não só a sinopse como a sua resenha me tocaram profundamente! Já me apaixonei pelo livro antes de ler ♥ Muito obrigada pela experiência e pela resenha, está maravilhosa!

    Amei o seu blog e já estou seguindo!
    Beijos
    Ana | Blog Entre Páginas
    www.entrepaginasblog.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo sim e com você? Poxa, obrigada, Ana!
      Também sou um pouco do contra, mas como fui no evento da Record e a editora apresentou antes do lançamento... bate o olho e soube que tinha de ler.
      Acho que você vai amar o livro se gosto da resenha, porque ela não é nada comparada ao livro.

      Excluir
  2. Ah, adorei a resenha! Parece ser um livro bem profundo e marcante. Já sei que vou gostar do Ambrose porque amo o Gus. Vou ler.

    ResponderExcluir
  3. Parece bem profundo e reflexivo. Gosto dd livros assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, então vai amar ele Paula.
      Beijos

      Excluir
  4. Um dos livros mais lindos que li em 2015, me tocou profundamente o amor de Fern é algo indiscutível, simplesmente verdadeiro demais! E nem sei o que dizer sobre Bailey, terminei o livro com o coração partido e os olhos inundados de água! Amei e amei que você também amou!

    Beijos
    Dani Cruz
    blog-emcomum.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem diga, Dani, foram tantas lágrimas e raiva também com o acontecido. A leitura simplesmente me marcou e fico feliz que tenha gostado :)

      Beijos

      Excluir
  5. Gosto de livro que trazem uma narrativa que conseguem nos transportar para o universo da história, e pela sua resenha foi isso que senti. Confesso que não é meu gênero predileto, mas darei em breve uma chance. Sucesso!
    Beijos.
    Instante Efêmero

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bia, espero que você não se arrependa da chance e ame o livro.
      Beijos

      Excluir
  6. Realmente o livro é maravilhoso e triste. Não tem como esquecer!

    ResponderExcluir

Antes de comentar:

Adoraria saber a sua opinião, então não deixe de expor sobre o post! Mesmo querendo muito saber da sua opinião, os comentários precisam ser aprovados, para evitar comentários ofensivos e desrespeitosos.
E peço também que não peça parceria nem divulgue explicitamente o seu blog, pois temos o formulário de contato que serve para tudo isso.
E se você tem um blog, coloca um link para que eu possa visitar e deixar um comentário, mas nem sempre será possível, porém tentarei ao máximo.

Então, agora, deixe-me ouvir você :)

Perfil Perfil Image Map

 
Copyright © 2016 | Junto com Cris Lima | Layout e codificação por Cris Lima | Hospedado pelo Blogger